Saúde, trabalho e ação sindical

 

O curso Saúde, trabalho e ação sindical foi criado a partir da necessidade da construção de novos conhecimentos sobre a relação entre trabalho e saúde, a partir da ótica dos trabalhadores, que cada vez mais têm sofrido as consequências da sobrecarga e das pressões no mundo laboral. Segundo estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), por ano, ocorrem cerca de 160 milhões de casos de doenças relacionadas ao trabalho. Das 2,34 milhões de mortes anuais ligadas ao trabalho, cerca de 2,02 milhões têm como causa as doenças ocupacionais. A média é de 5.500 mortes diárias. Os números provam a relevância de discutir a questão e buscar soluções urgentemente.

 

É um curso de curta duração, aberto a todos os interessados no tema: dirigentes sindicais; trabalhadores; cipeiros; militantes dos movimentos sociais de saúde; educadores; estudantes universitários, entre outros. As aulas são ministradas durante três dias (carga horária de 24h).

 

O objetivo é debater o papel do trabalho como determinante no processo de adoecimento, abordando:

 

- Os conceitos de saúde e doença e suas determinações sociais

- O trabalho além da noção de “riscos ocupacionais”, por meio do resgate das condições de vida, laborais, das relações, da organização e gestão do trabalho

- Analisar a saúde e a doença do ponto de vista físico e psíquico

- As possibilidades de atuação nos diferentes espaços de ação sindical (local de trabalho; negociação coletiva e políticas públicas), a partir da noção de vigilância em saúde

« Maio 2017 »
Maio
Do
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031