Quem somos

Quem somos e nossa proposta

Origem


A Escola DIEESE de Ciências do Trabalho tem como compromisso reafirmar a importância das questões relacionadas ao trabalho na sociedade contemporânea, sob a ótica da classe trabalhadora. É uma iniciativa do movimento sindical brasileiro, cuja história começou a ser escrita há quase 60 anos, com a criação do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o DIEESE, entidade fundada em 1955 para ser a primeira área da Escola.


A tarefa inicial do DIEESE foi desenvolver uma pesquisa sobre custo de vida na cidade de São Paulo, um levantamento com o objetivo de mostrar a real inflação, já que, naquele momento histórico, os números oficiais não condiziam com o que sentia a maior parte dos brasileiros. A pesquisa deveria subsidiar os dirigentes sindicais nas negociações por melhores salários.


Com o passar dos anos, o DIEESE expandiu o número de pesquisas: além de preços, mercado e condições de trabalho, perfil de categorias profissionais, políticas públicas, renda etc. O trabalho também foi aprimorado em outras dimensões e passou a abranger outras áreas, como a assessoria às entidades sindicais durante as negociações salariais e, no final dos anos 1970, a formação sindical, atividade com o objetivo de preparar os dirigentes para a atuação em defesa dos trabalhadores e que reaproximou o Departamento da proposta para a qual havia sido criado, reavivando o compromisso com a educação.


Em 2005, ano do 50º aniversário do DIEESE, com a entidade gozando de credibilidade junto a toda a sociedade e reconhecida como órgão de utilidade pública em várias regiões do país, as entidades sindicais decidiram que era o momento de investir no antigo objetivo: a instituição da universidade do trabalhador. Assim, a partir de 2006, teve início o projeto para viabilizar o que veio a se chamar Escola DIEESE de Ciências do Trabalho.

Mantenedora

O DIEESE é a instituição mantenedora da Escola. Presente em 17 Estados da Federação e com seções em cerca de 50 entidades sindicais de trabalhadores, é uma entidade que desenvolve trabalhos relacionados a emprego, renda, negociação coletiva, desenvolvimento, políticas públicas. Possui um corpo técnico formado por cerca de 200 profissionais, entre economistas, sociólogos, cientistas políticos, antropólogos, pedagogos, gestores de políticas públicas, engenheiros de produção, engenheiros agrônomos, estatísticos, matemáticos, historiadores e geógrafos.


A instituição é comandada por uma direção sindical e uma direção técnica. Atualmente é presidida por Zenaide Honório, da Apeoesp, Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - SP.

 

A Escola

 

A Escola DIEESE de Ciências do Trabalho é uma construção que envolve técnicos do DIEESE e dirigentes sindicais representantes de todas as categorias profissionais e correntes políticas existentes no sindicalismo brasileiro. É uma proposta que pretende legitimar o conhecimento e a experiência dos trabalhadores e, ao mesmo tempo, possibilitar a inserção do aluno no mercado de trabalho em diversas atividades profissionais, com conhecimentos teóricos e práticos para interpretar a realidade e elaborar alternativas para uma sociedade em permanente mudança.


A base da Escola é a convicção de que o conhecimento nas questões do trabalho é essencial para o projeto de sociedade em disputa entre as classes sociais. A diferença do projeto da Escola em relação aos demais projetos educacionais é a produção de conhecimento em Trabalho a partir da perspectiva da classe trabalhadora.


A Escola é uma instituição privada, sem fins lucrativos, pertencente ao sistema nacional de ensino, produtora de conhecimento e formadora de pessoas.


Regimento

 

A Escola DIEESE de Ciências do Trabalho, preocupada em manter a missão a missão e os objetivos para os quais foi criada, tem elaborado diversos documentos para formalizar e, quando necessário, atualizar as normas que regem a comunidade e o ensino na instituição, sempre de acordo com a legislação. O Regimento Geral da Escola DIEESE é resultado deste esforço e foi desenvolvido para tentar englobar todos os aspectos da rotina de alunos, funcionários administrativos, professores.

 

O documento trata das competências, indica caminhos a serem seguidos, determina responsabilidades. É um dos códigos básicos da vida na Escola.

 

Regimento Geral da Escola DIEESE de Ciências do Trabalho (pdf)